Blog Veja o arquivo
Saco cheio
Postado por Cotovelares às 15h30

Acabei de receber uma carinhosa charge do nosso colaborador Claudio Alecrim, cartunista e escritor. Daí resolvi compartilhar seus traços com o resto da turma cotovelar. 

No www.alecrimcosta.zip.net, tem mais.

Sem metas
Postado por Cotovelares às 12h16

Para ser lido antes do Natal e do Reveillon. Do mago argelino Albert Camus, em "O Mito de Sísifo": 

"O homem cotidiano vive com metas, uma preocupação com o futuro ou a justificação (não importa em relação a quem ou a quê). Avalia suas possibilidades, conta com o porvir, com sua aposentadoria ou o trabalho dos filhos. Ainda acredita que alguma coisa em sua vida pode ser dirigida. Na verdade, age como se fosse livre, por mais que todos os fatos se encarreguem de contradizer tal liberdade."

"Pensar no amanhã, determinar uma meta, ter preferências, tudo isso supõe acreditar na liberdade, mesmo que se assegure, às vezes, não ter essa crença (...) Na medida em que o homem imagina uma meta para sua vida, ele se conforma com as exigências da meta a ser atingida e se torna escravo de sua liberdade (...) Creio que posso escolher ser isto em vez de outra coisa. Creio inconscientemente, é verdade. Mas sustento ao mesmo tempo meu postulado sobre as crenças daqueles que me cercam, os preconceitos do meu ambiente humano (...) Por mais que nos afastemos de todo preconceito, moral ou social, em parte sempre os conservamos e até, no caso dos melhores, adaptamos nossa vida a eles."

"Para falar claro, na medida em que tenho esperança, em que me preocupo com uma verdade que me seja própria, uma maneira de ser ou de acreditar, na medida, enfim, em que organizo minha vida e provo assim que admito que ela tem um sentido, crio barreiras entre as quais recluo minha vida (...) O absurdo me esclarece o seguinte ponto: não há amanhã. Esta é, a partir de então, a razão da minha liberdade profunda (...) Por ora, o significado da vida é apenas a indiferença pelo futuro e a paixão de esgotar tudo o que é dado (...) Se eu admitir que minha liberdade só tem sentido em relação ao destino limitado, devo então reconhecer que o que importa não é viver melhor, e sim viver mais (...) estar diante do mundo com a maior frequência possível. Sentir o máximo possível sua vida, sua revolta, sua liberdade é viver o máximo possível."

"O erro reside em pensar que a quantidade de experiências depende das circunstâncias da nossa vida, quando só depende de nós."

 
Aloisio Milani    Diego Iwata Lima    Fábio Fujita    Fernão Ketelhuth    Fernando Masini    JP Ribeiro    Sérgio Praça    Vicente Laganaro
ABCD    EFGH    IJKL    MNOP    QRSTU    VWXYZ
Cadastre-se www.cotovelares.com Este mês no Clube dos Cronistas Cotovelares O passado do Clube dos Cronistas Cotovelares Faça parte do Clube dos Cronistas Cotovelares O que foi dito sobre o Clube dos Cronistas Cotovelares O que vale a pena na Internet Quem faz o Clube dos Cronistas Cotovelares cotovelares@cotovelares.com